Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Comissão promove debate em Belo Horizonte sobre unificação das polícias

A Comissão Especial da Unificação das Polícias Civis e Militares da Câmara dos Deputados promove hoje um seminário em Belo Horizonte (MG) sobre a viabilidade da unificação e seus desdobramentos.

O deputado Delegado Edson Moreira (PR-MG), que solicitou o evento, afirmou que o modelo atual de polícia no Brasil está arcaico, sem modernização e sem condições próprias de dar a população a resposta necessária ao combate aos crimes de maior potencial ofensivo e também aos crimes de menor potencial. Na opinião do parlamentar, muitas vezes, a ineficiência faz com que a sociedade saia da razão e decida por ações mais conturbadas e perigosas.

Para o deputado, a viabilidade da integração precisa passar pela opinião dos profissionais da área. “Como se dará essa incorporação e qual o custo para o Estado? A primeira resposta poderá ser respondida por todos os profissionais, tanto civil como militar, pois temos quadros e prerrogativas diferentes e a adequação das funções não seria problema, pois as carreiras poderiam ser evolutivas, com concursos únicos e com possiblidades de crescimento, na instituição policial, como na própria função que se ocupa,” disse. Segundo Moreira, isso implicaria melhor qualificação profissional e “alimentaria o desejo de que o servidor público tenha o ânimo para estar sempre se aprimorando e prestando um serviço mais efetivo”.

Orçamento

Outra vantagem da unificação, de acordo com o parlamentar, seria orçamentária. “Apenas uma academia, apenas uma gestão e a subordinação seria diretamente ao governador, como única voz de comando, viabilizando assim o direcionamento acertado das ações de segurança pública, adequando a vontade política com a percepção técnica e não deixando que a ingerência política possa afetar a nova polícia”, disse. 

O debate está marcado para as 9h30 na Câmara Municipal de Belo Horizonte, no Plenário JK.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Postagens populares