Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Agentes suspendem greve, mas estão mobilizados

Agentes de medidas aguardam posição da Fundação Renascer
Agentes vão permanecer mobilizados (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Após denúncias de falta de estrutura nas unidades de medidas socioeducativas do Estado, condições de trabalho inadequadas e irregularidades no pagamento de gratificações e de diárias o Sindicato dos Agentes de Segurança e de Medidas Socioeducativas (Sindasse) recuou da decisão que poderia iniciar uma greve por tempo indeterminado a partir de hoje, 1º.
De acordo com o presidente do sindicato, Sidney Guarany, foi realizada uma reunião com a categoria onde os agentes decidiram aguardar até a primeira quinzena desse mês uma posição da Fundação Renascer quanto as reivindicações. O sindicalista afirma que caso não tenha uma resposta positiva a categoria entrará em greve por tempo indeterminado. Nos últimos meses inúmeras fugas foram registradas no Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) e na Unidade Socioeducativa de Internamento Provisória (Usip).
Sobre as denúncias de descumprimento das medidas socioeducativas a articuladora do Movimento Nacional de Direitos Humanos em Sergipe, Lídia Anjos, por meio de nota pública lamentou a falta de estrutura e de programas das unidades e defendeu que somente pela educação é possível construir um novo caminho.
“A medida socioeducativa é política séria de investimento nos adolescentes e numa sociedade melhor. Devem ser capazes de promover a socialização efetiva e um retorno social mais saudável, com possibilidade de ser mais harmonioso do que o que tem sido na atualidade”, acrescentou Anjos.
Por meio de nota publicada na página da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides) a Fundação Renascer explicou que Sergipe está num processo de franco debate e mudança definitiva do antigo conceito prisional que sempre dominou o atendimento socioeducativo no país.
A fundação acrescenta que o cumprimento integral da escolarização, a profissionalização de 140 jovens desde 2010, o acesso à prática esportiva (inclusive nas quadras de esporte das duas unidades citadas na matéria), o atendimento psicossocial e de saúde, além do programa da inserção de quase 600 jovens egressos no mercado de trabalho mostram que Sergipe tem atuado em consonância com as determinações do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).
Por Kátia Susanna
Fonte: Portal Infonet

Postagens populares