Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

terça-feira, 26 de novembro de 2013

O preço da desordem da segurança pública sergipana e brasileira

Esse vídeo (gravado em Aracaju/SE) mostra um dos resultados possíveis decorrentes da total desestruturação da Segurança Pública em Sergipe e no Brasil.




A atual estrutura da Segurança Pública local e nacional serve apenas para que cúpulas se locupletem auferindo mais e mais vantagens ilegais. A cultura do patrimonialismo está impregnada nos órgãos de Segurança Pública. Delegados e Oficiais de Alta Patente pouco ou nada fazem para mudar. A ordem é se locupletar!

Paralelo a atividade policial, esses “superiores” aproveitam-se da fragilidade da estrutura, que engessada os livra da boa e sadia concorrência e fiscalização internas. Assim, constroem riquezas. Muitos são donos de Motéis, Restaurantes, Empresas de Segurança Privada, Empresas que contratam com o Estado para venda de produtos ou prestação de serviços, mascaram “inexigibilidade” de licitações ou simplesmente as fraudam.

Traficam influência, fazendo favores a autoridades diversas em troca de serem “protegidos”. Tudo usando a máquina administrativa das Polícias. Volta e meia se vê policiais civis e militares subordinados obrigados a fazer vigilância de festa de “bacana”. Ou, até mesmo, fazendo segurança em festas particulares para receber as “GRAE’s da vida”. Enquanto os “grandões” botam a mão na “grana gorda” e ilícita.

Todos sabem onde são as “bocas de fumo”, os “puteiros de luxo” e nada é feito preventivamente. Só quando alguém deixa de “agradar” os “grandões” é que se realiza um mega, super, ultra, tander, baster operação midiática. Ai reafirmam-se, narcisisticamente, como verdadeiros super heróis.

Nesse Brasil de democracia incipiente, os órgãos de Segurança Pública precisam ser passados a limpo. É preciso seguir os bons exemplos do Poder Judiciário, do Ministério Público, e o mais recente da Defensoria Pública que olharam para dentro e se reinventaram.

Hoje se lincha o ladrão, o marginal, amanhã, lincha-se o DESAFETO. Se continuarmos a não reagir, a não pressionar, o pior vai acontecer.

Graças aos sucessivos, descomprometidos e incompetentes gestores dos órgãos de Segurança Pública que estamos infelizmente voltando ao tempo do OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE, da AUTOTUTELA, do FAZER JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS.

PEC 51 JÁ. Por uma nova ordem na Segurança Pública Brasileira.

Antonio Moraes, presidente SINPOL Sergipe

Postagens populares