Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

terça-feira, 25 de março de 2014

Policiais civis decidem suspender a greve por 30 dias

PL garantirá a lotação dos servidores em desvio de função
 
Os policiais civis de Sergipe decidiram em assembleia realizada na tarde desta terça-feira, 25, suspender, no período de 30 dias, a greve deflagrada pela categoria. De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol), Antônio Moraes, ao final desse prazo, os profissionais terão um novo encontro para avaliar o andamento das negociações com o Governo do Estado.

Além da promoção automática de todos os cargos e do reajuste linear de 2014, a categoria luta pelo reconhecimento dos direitos de 45 servidores civis e 200 dos Servidores da Coordenadoria Geral de Perícias (COGERP) que não são policiais civis, mas atuam em desvio de função há pelo menos duas décadas.

Este último ponto, segundo Antônio Moraes, foi um avanço conquistado durante reunião ocorrida na manhã de hoje com o governador Jackson Barreto, que prometeu estudar a situação desses servidores, mas de antemão, garantiu a lotação deles, já que muitos vendo sendo ameaçados de serem devolvidos às suas respectivas secretarias. “Jackson Barreto fará um Projeto de Lei para proibir a devolução e a entrada de novos servidores em desvio de função. A intenção é acabar com esse problema”, destaca Moraes.

Ainda durante a reunião, que na avaliação do governo conquistou um grande avanço, Jackson Barreto esclareceu que os impactos do reajuste linear e do plano de cargos e salários que será oferecido ao conjunto dos servidores beneficiará também os servidores da Corgerp.
 
Antônio destaca ainda que o Sinpol irá acompanhar os estudos do Governo do Estudo com relação às reivindicações da categoria, e a cada semana, realizar um café de mobilização para apresentar aos servidores e à população, o andamento das negociações.

“Vamos manter o estado de greve, mas dar um voto de confiança ao governo, que já está com a nossa pauta de reivindicação em mãos. Ao final desses 30 dias, faremos uma assembleia para decidir se devemos encerrara greve”, finaliza Morais.

Greve

A greve dos Policiais Civis foi deflagrada no último dia 20. A paralisação envolveu além dos profissionais da PC, servidores do Cogerp, que envolve Instituto Médico Legal (IML), Instituto de Criminalística, Instituto de Identificação e Instituto de Análises e Pesquisa Forenses.

Verlane Estácio

Fonte: Portal Infonet

Postagens populares