Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

sábado, 5 de abril de 2014

PSB deve lançar pré-candidatura ao Governo do Estado dia 11

"Não haverá recuos”, diz Valadares. Anúncio pode ocorrer mesmo que até lá não se firmem alianças


Após o anúncio do prefeito João Alves Filho (DEM) de que não sairá candidato ao governo, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) manifestou-se via Twitter elogiando o prefeito. “João foi coerente em sua decisão”, disse ele. No entanto, mais do que expor simpatia, Valadares e o PSB, que vinham buscando aproximação com João através de diálogos com o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), agora refirma a ideia de reflexão devido o compromisso de estabelecer em Sergipe um palanque para o presidenciável Eduardo Campos (PSB). À nossa reportagem, uma liderança socialista, muito próxima do senador Valadares, em off, definiu os próximos passos do partido: “O PSB quer definir sua situação até o dia 11 deste mês, então deve lançar a candidatura própria, mesmo que não feche certas alianças até lá, talvez não haja tempo. E assim já se licencia para as composições que venha fechar até junho. O partido poderia estar com qualquer candidato a governador que garantisse o palanque de Eduardo Campos aqui”. 

Provocado a respeito, o senador Valadares, que prometeu anunciar a posição do partido até dia 11, apesar de ratificar que a prioridade do PSB/SE é o palanque presidenciável, diz que “o momento é de muita reflexão e conversas com todos os grupos. Diante dessa nova realidade política em Sergipe, o PSB deve refletir e articular até dia 11. A posição tomada será definitiva, não há margem para recuos”. E completa: “Vamos continuar conversando com José Carlos Machado, com o PPS, o PRB com Armando Batalha agora e também com o PCdoB de Edvaldo Nogueira. Sobre o PSC, há prefeitos e lideranças do PSB que são contra lideranças do PSC. Então essa aliança tem essa dificuldade, porque a política é feita na base. Então Valadares Filho explicou isso a Amorim, mas da parte dele foi mostrado um otimismo grande para que essa situação se resolvesse. Isso foi bom. Então não há nada contra eles, é mais por conta do plano político”, explanou o senador Valadares. 

Sobre João Alves, o senador diz que é o momento de “deixa-lo à vontade. Pelo histórico dele, João foi governador três vezes e nunca renunciou seu mandato para nada. Ele tinha todo direito, tinha densidade eleitoral, mas decidiu não sair. Vejo que ele foi coerente. O momento é de cuidar de Aracaju e buscar recursos junto ao governo federal. Talvez seja até um momento mais do que delicado. Ele vai conversar com seus aliados para tomar suas decisões. Até porque ele já terá os pré-candidatos a deputado estadual e federal cobrando uma posição a esse respeito”, analisou Valadares. 

O senador cita ainda que o presidente estadual do PSB, o deputado Valadares Filho, vem buscando com Machado um entendimento, do mesmo modo que, nacionalmente, especula-se que o partido busca harmonia com o candidato tucano à Presidência, Aércio Neves, ao menos para uma junção em segundo turno. “Foi colocado a Machado que, caso João não fosse candidato ao governo, a melhor chapa para o PSDB em termos de legenda (para deputados) seria a nossa. E isso está sendo conversado. Machado também deve conversar com Aércio ainda”, disse ele. De igual modo o PSC também articula seguir com a aliança com o PSDB e DEM, e tenta aglutinar isso incluindo o PSB. Indagado sobre esse espiral envolvendo João, Valadares e o senador Eduardo Amorim (PSC), o senador diz ainda que o PSB continua dialogando.

Raíssa Cruz

Universo Político.com

Postagens populares