Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

domingo, 8 de junho de 2014

Delegado indicia enteado de João Eloy e amigo

Presos em flagrante, podem pegar até oito anos de prisão

Como estava previsto, o delegado Valter Simas, da Delegacia de Turismo, concluiu o inquérito que apura o envolvimento do enteado do secretário de Segurança Pública de Sergipe, João Eloy [Ítalo Bruno Araújo Fonseca e do amigo Eduardo Aragão de Almeida], em menos de um mês. Eles foram acusados da tentativa de assalto a um taxista na Coroa do Mei. E, flagrados pelas câmeras do Ciosp e por policiais militares portando uma pistola e um fuzil, realizando blitz falsa na Passarela do Caranguejo, tendo sido presos e liberados no mesmo dia. Os dois foram indiciados e se condenados, podem pegar até oito anos de prisão, cada um, caso sejam condenados pela Justiça.

O Portal Infonet conversou por telefone com o delegado Valter Simas, na manhã deste domingo, 8 e ele informou ter feito uma investigação minuciosa, concluindo que não houve tentativa de assalto.

“Com isso, eles não foram indiciados por roubo, mas pelos crimes de porte ilegal de arma de uso restrito da polícia e usurpação de função pública”, explica lembrando que os passageiros do táxi confirmaram que apenas o enteado do secretário, participou da abordagem ao taxista, mas que negaram ter sido anunciando um assalto.

Valter Simas ressaltou ainda que no depoimento, Ítalo Bruno disse que sempre quis ser policial e que na noite dos crimes, após ter ingerido álcool, decidiu realizar blitzes falsas já que Eduardo Aragão portava uma carteira de policial civil [também falsa].

Além dos acusados, foram ouvidos os policiais que realizaram a prisão e o conduziram à Delegacia Plantonista, o taxista e os quatro passageiros, inclusive um que está no exterior e a ouvida foi feita pela Intenet.

As investigações foram acompanhadas pela Promotoria de Controle Externo da Atividade Policial do Ministério Público de Sergipe (MPE) e o inquérito de 11 laudas já foi encaminhado pelo delegado Valter Simas à 2ª Vara Criminal de Aracaju.

Aldaci de Souza

Fonte: Portal Infonet

Postagens populares