Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Samu e bombeiros formam nova parceria em BH

A partir de 1º de junho, o Corpo de Bombeiros manterá uma equipe de plantão por 24 horas para trabalhar com as equipes do Samu

A partir do dia 1º de junho, sete médicos e sete enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) vão trabalhar no Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros (Boa), ajudando no atendimento de feridos em acidentes, afogamentos, incêndios e pessoas perdidas em matas. Atualmente o Corpo de Bombeiros tem dois helicópteros e um avião, e, em cinco anos de fundação, o Boa atendeu 2.400 ocorrências e 1.500 pessoas.

Com a nova parceria entre os médicos e enfermeiros do Samu e o Corpo de Bombeiros, os socorristas poderão chegar, por exemplo, em 18 minutos na BR-381, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Para o leitor ter uma ideia, se a equipe médica fosse de automóvel, o deslocamento duraria pelo menos 40 minutos.

“Muitas vezes, a ambulância fica presa no trânsito, principalmente na BR-381, onde a pista é estreita”, declarou o socorrista voluntário Paulo Medeiros Aguiar, de 42 anos. Segundo ele, a parceria do Samu com os bombeiros vai ajudar a salvar vidas e acabar com uma rixa antiga entre as duas corporações.

A partir de junho, haverá plantão permanente

As pessoas socorridas pelas aeronaves do Corpo de Bombeiros serão levadas até o heliponto do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (HPS), inaugurado no dia 17 de dezembro do ano passado, e do Hospital Risoleta Neves, em Venda Nova, aberto há quatro anos.

Vale lembra que, no caso de acidentes em rodovias, o helicóptero do Corpo de Bombeiros consegue pousar na pista. O procedimento é simples: o piloto dos bombeiros faz contato via rádio com os policiais rodoviários, para o isolamento onde a aeronave vai descer.

A atuação conjunta vai ajudar, principalmente, nos casos em que vítimas ficam presas nas ferragens dos veículos. É que os funcionários do Samu não são treinados e nem possuem equipamentos para este procedimento, que será feito pelos bombeiros.

Só no ano passado, o Corpo de Bombeiros Militar atendeu cerca de 340 mil ocorrências em todo o Estado. Em 2010, foram atendidas 294 mil ocorrências, sendo que 122 mil consideradas de urgência.

Celso Martins

Fonte: Hoje em Dia/Blog do Lomeu

Postagens populares