Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Reféns da violência moradores pedem paz

Moradores da Coroa do Meio cobram instalação de PAC
Moradores pedem o fim da violência (Fotos: Portal Infonet)
O protesto tomou as ruas do bairro Coroa do Meio
Dezenas de moradores alegam falta de policiamento na área
Abaixo-assinado já conta com mais de três mil assinaturas
Assaltos, prostituição, tráfico de drogas e arrombamentos principalmente a estabelecimentos comerciais. A violência na Coroa do Meio tem preocupado moradores e comerciantes do bairro que tem o maior fluxo de turistas da capital. Cansados dos diversos apelos feitos a Secretaria da Segurança Pública (SSP) para aumento do número de policiais a comunidade resolver organizar um abaixo-assinado onde pede imediatamente a instalação de um Posto de Atendimento ao Cidadão (PAC) na região.
A população alega que a Delegacia de Turismo e a Companhia de Policiamento Turístico (CPTur) não possuem policiais suficientes para fazer a segurança de toda a Coroa do Meio. “Moro aqui há mais de 20 anos e sinceramente nunca presenciei tanta violência como anda acontecendo hoje em dia. Eu mesma fico trancada dentro de casa porque não posso mais ficar na porta com medo do pior acontecer. Muitos vizinhos já tiveram até que vender as casas para sair desse bairro”, lamenta Maria Francisca de Jesus Bispo, de 72 anos.
A idosa acrescenta que é preciso além de uma ação mais efetiva da polícia que os pais tomem conta da educação dos filhos. “Muitos pais não conversam com seus filhos e quando percebem eles já estão nas drogas e isso aumenta a violência”, fala.
O padre Geofredes Alves de Oliveira conhece o cotidiano da comunidade e alerta para praticas de abuso e exploração sexual. “Aqui muitos se confrontam com a rota do turismo sexual onde crianças e adolescentes são explorados e abusados sexualmente, aliado a isso tem as drogas e o grande número de assaltos”, fala o padre da Igreja Nossa Senhora de Guadalupe que já foi alvo de bandidos em duas ocasiões.
“O que vemos hoje são famílias que sofrem pois estão trancadas dentro de casa e com medo da violência. Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [Ipea] mostra que 79% das pessoas tem medo de serem assassinadas. Esse é um dado preocupante”, observa.
A coordenadora do Projeto de Olho na Coroa, Elian Cruz, diz que o abaixo-assinado conta com mais de três mil assinaturas. “Nós vamos entregar ao Governador do Estado e ao secretário da segurança para que eles façam alguma coisa por nós. Queremos paz”, pede.
Transformados pela fé
A promotora dos direitos do cidadão, Maria Rita Machado Figueiredo,  também distribuiu panfletos durante a passeata e manifestou apoio a organização da comunidade para ações que possam por fim a violência. “O projeto transformados pela fé existe há dois anos e busca justamente que busca conscientizar a população para a necessidade de buscar os direitos. É dever de o Estado proporcionar a segurança do cidadão”, aponta.
SSP
De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria da Segurança Pública (SSP) as reivindicações dos moradores já estão sendo analisado pelo Comando de Policiamento da Capital e pela Coordenadoria das Delegacias da Capital no sentido de aumentar o efetivo na área.
Por Kátia Susanna
Fonte: Portal Infonet

Postagens populares