Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Sindicato dos Policiais tentará acionar o governo

O pagamento dos reajustes lineares está entre as exigências

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/Se) se reuniu em assembleia geral na tarde desta quarta-feira, 25, no auditório do Sest/Senat. Após a discussão de diversos pontos, como a nova lei orgânica, a situação da Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp), reajustes lineares, entre outros, a categoria decidiu entrar com uma série de ações contra o governo.

O presidente em exercício, Fabio Dantas, explica que as negociações relacionadas à lei orgânica ainda estão em andamento. “Sabemos que foi criada uma comissão com deputados para que discutam os assuntos dos servidores públicos, então, a partir de agora queremos que a lei orgânica seja tratada por esta comissão. Nossa intenção é avançar nas negociações por intermédio desta comissão e abrir um canal de diálogo com o governo”, conta.

Sobre os reajustes, o presidente explicou que o sindicato vai entrar com uma ação pedindo o recebimento dos reajustes lineares. “O governo não pagou o reajuste linear referente aos anos de 2008, 2009 e 2010. Em 2011, foram pagos somente 5%, enquanto os delegados receberam 10%. Então vamos entrar com uma ação pedindo pagamentos dos valores lineares dos anos anteriores e a diferença de 5% que ficou faltando. Com relação a 2012, vamos esperar para ver qual vai ser o reajuste dado aos professores, caso seja diferente do valor do piso, também vamos entrar com ação”, explica.

Para a Cogerp, a categoria decidiu que entrará com uma ação para que a justiça não permita a realização de um concurso para o setor. “Queremos que o governo seja obrigado a organizar o setor, transformando-o em Departamento de Perícia da Polícia Civil. O governo já pensa em fazer um concurso para convocação de novos profissionais, mas no nosso entendimento o ideal é primeiramente organizar a Cogerp, para depois trazer novos profissionais. Do jeito que funciona hoje não dá”, destaca.

Verlane Estácio e Allana Andrade

Fonte: Portal Infonet

Postagens populares