Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Proinveste: economia de guerra para suprir derrota

Déda fará ajuste e vai ouvir assessores antes de se pronunciar
Déda e Luciano Coutinho: surpresa com reação de deputados (Foto: Roberto Jayme/BNDES)
O governador Marcelo Déda estava em Brasília, em reunião com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, quando recebeu a informação sobre a terceira derrota que sofreu na Assembleia Legislativa com a rejeição dos projetos que o autorizaria a contrair empréstimos concedidos pelo Governo Federal por meio do Proinveste.

No momento, Déda falava com o presidente do BNDES sobre as dificuldades políticas que encontrava para aprovação dos projetos no Legislativo Estadual. Segundo Déda, o presidente do banco ficou surpreso com a reação dos deputados estaduais de Sergipe. "O presidente do BNDES simplesmente não acreditou que o menor estado da federação estivesse recusando recursos tão volumosos, cujo plano de aplicação em infraestrutura revestia-se da maior relevância para o presente e para o futuro de Sergipe", revelou o governador, que permanece em Brasília.

O governador já está articulando um plano B para suprir a derrota do Proinveste e anunciou um ajuste fiscal e econômico, numa verdadeira economia de guerra para reelaborar o plano de investimento à altura do Proinveste.  "É hora de agir com firmeza e serenidade", ponderou Déda. "A decisão da Assembleia, no entanto, vai exigir que o Governo reveja prioridades, reelabore o seu Plano de Investimentos e execute um forte ajuste fiscal e financeiro, num clima de economia de guerra", avisou, em sintonia com o que preconizou na última segunda-feira, 3, antes dos projetos serem colocados em votação na Assembleia.
Marcelo Déda diz que só se pronunciará a respeito da derrota que sofreu no Legislativo depois que ouvir os deputados que formam a bancada governista e os assessores do Governo que acompanharam a votação do Proinveste na Assembleia Legislativa, na quarta-feira, 5. Ele diz que também precisa ouvir os “relatos e as avaliações” do vice-governador, Jackson Barreto, antes se falar publicamente sobre os encaminhamentos dos deputados estaduais com relação aos projetos do Proinveste.

Para conseguir os empréstimos do Proinveste, o governo encaminhou três projetos que garantiriam a liberação de R$ 727 milhões, que seriam, segundo o Governo, revertidos em obras de infraestrutura e também serviriam para alongamento da dívida estadual. Todos os três projetos foram rejeitados pelos oponentes do Governo, que formam a maioria na Assembleia Legislativa.
Com informações da ASN/Portal Infonet

Postagens populares