Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Condutores do Samu em Sergipe estão em estado de greve

Os condutores de ambulância do Samu em Sergipe estão em estado de greve. Caso o governo não pague até o próximo dia 11 o salário referente ao mês de julho que, por lei, deve ser depositado até o quinto dia útil do mês subsequente - sexta-feira passada -, a partir do dia 12 os servidores vão parar as atividades. Além disso, se o pagamento do salário deste mês de agosto também atrasar, as atividades ficarão suspensas, automaticamente. É o que alerta o sindicato da categoria (Sindconam-SE) que realizou uma assembleia com a categoria na manhã desta segunda-feira (8).

“Não temos como pagar conta, comprar a alimentação e nem como ir para o plantão porque a gente recebe dinheiro em valor para se deslocar para as bases que são descentralizadas. A pessoa mora aqui, mas trabalha em Glória, Itabaiana, Estância e sem dinheiro não tem como comprar passagem, ninguém leva a gente e nem compra nada de graça”, afirmou o presidente do sindicato, Robério Batista. A maioria dos servidores do Samu são da Fundação Hospitalar de Saúde ou da Secretaria de Estado da Saúde, todos celetistas. “Vamos pedir dinheiro emprestado para trabalhar?”, questiona o condutor.

Viaturas e condições de trabalho

Atualmente, das 59 ambulâncias que existem, 21 estão quebradas, segundo o Sindconam. Além disso, de acordo com a categoria, há bases sem funcionar por falta de equipe, principalmente, as Unidades de Suporte Avançado, 16 cadastradas no Ministério da Saúde, sendo de 8 a 10 há dias sem rodar. “Há muito tempo já vem uma média de 25 a 30 viaturas sem funcionar, levando desassistência à população”, afirma Robério.

“Isso acontece ou porque a manutenção está deficiente ou não tem a manutenção. E aí o prejuízo é para a população, que não tem atendimento e o risco para a equipe, como há dois meses um colega estava trabalhando e a roda da ambulância soltou. Além disso, em algumas bases há problemas de infiltrações e sem manutenção predial regular”, disse.

A informação da Secretaria de Comunicação do governo é que os salários devem ser pagos no próximo dia 11. F5 News procurou a Secretaria de Estado da Saúde, que ficou de enviar nota sobre a situação das viaturas e das bases. Até a publicação da matéria não houve retorno. 

Fonte: Portal F5 News

Postagens populares