Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Oficial é transferido a pedido supostamente de Prefeito e Deputado

Sem acordo com o governo do estado, a policia militar deflagrou o movimento “Policia Legal”, que consiste em o policial realizar apenas “aquilo que determina a lei, inclusive vistoriar, os veículos da corporação”. Por conta dessa situação, a informação passada à redação do FAXAJU no inicio da tarde desta sexta-feira (09), é de que um oficial teria sido transferido de um município, após apreender um ônibus e uma ambulância.

Um militar, temendo ser punido por conta da legislação vigente e que ainda segue o RDE, pediu que seu nome não fosse revelado mas após se identificar, enviou um e-mail à redação onde ele diz que o tenente Araujo, que teria comandado a operação em Neópolis e que culminou com a apreensão de uma ambulância e um ônibus daquele município, teria sido transferido a pedido de uma prefeito e um deputado estadual que não tiveram seus nomes revelados.

A retaliação aos militares que participam do movimento está desmotivando a tropa, já que um outro fato da mesma natureza estaria acontecendo no Corpo de Bombeiros, onde um praça estaria respondendo a um procedimento por não ter “marchado” durante o desfile que aconteceu na rua Bahia.

Nesse caso, as informações que a pressão psicológica ao praça foi tanta que no momento da conversa com seu superior hierarquico, ele não resistiu à pressão e acabou chorando, o que além de assédio moral, é uma humilhação.

Veja o que diz o e-mail que denunciou a suposta retaliação ao militar:

“Oficial PM que autuou e apreendeu veículos oficiais na cidade de Neópolis é transferido. No dia 26 de agosto, durante a realização de uma blitz no município de Neópolis, foram abordados, entre outros veículos particulares, um ônibus escolar e uma ambulância. Ao verificar os documentos destes últimos, verificou-se que estavam com licenciamento vencido. A guarnição, comandada pelo Oficial, fez o que diz a lei: autuou e apreendeu os ditos veículos. Porém, no último dia 05 de setembro, 09 dias após o fato, o Oficial foi transferido para outra cidade. As informações são de que foi a pedido de um prefeito da região e de um deputado estadual”.

Munir Darrage

Fonte: Faxaju

Postagens populares