Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Samuel diz que comando a PM desobedece ordem judicial e protege Corregedor

Ao tomar conhecimento de que uma viatura da corregedoria da policia militar foi flagrada no povoado Escurial, em Nossa Senhora de Lourdes, com sacolas de compras no porta-malas e que supostamente seriam entregues na residência de um parente do Corregedor da Policia Militar, coronel Vieira, o deputado estadual capitão Samuel Barreto (PSL), disse não entender a atitude do comandante geral, coronel Aelson Rezende, que até o momento não abriu nenhum procedimento, ou seja, manteve o coronel Vieira à frente da corregedoria.

Indignado com o ocorrido, o deputado disse que “depois de ver a denuncia, a imagem da corregedoria ficou arranhada. Esse coronel é muito bom para investigar os policiais. Para fazer maldade e querer expulsar por qualquer motivo os companheiros, porem com ele nada acontece. Ele afasta todo mundo, mas não é afastado”, cobrou deputado que também é capitão.

Samuel Barreto, a partir daí, por ver que coronel Vieira continuava como corregedor, solicitou do Ministério Publico Militar, que se pronunciasse sobre o fato, já que um vídeo foi gravado com as cenas. Assim que o MPM foi provocado, o promotor Laydson Gadelha, solicitou no ultimo dia 4 de abril, do comandante geral, que fosse aberto um Inquérito Policial Militar para apurar as supostas irregularidades. Para isso e a exemplo do que ocorre com outros militares, coronel Vieira deveria ser afastado do cargo para que tudo fosse apurado, porem isso não aconteceu e o coronel continua corregedor.

“Infelizmente o comandante não está cumprindo uma ordem do Ministério Publico”, reclamou Samuel Barreto, afirmando que isso acaba “arranhando a imagem da policia militar, ao vermos que a disciplina dentro de nossa PM existe para uns e para outros não. Então que tipo de lei eles estão usando que prejudicam praças por concederem entrevistas enquanto um coronel é acusado de peculato e nada acontece. Ou será que o comando e o corregedor estão acima de todas as leis. Alem de desobedecer uma ordem do MP ele demonstra que está protegendo o corregedor?”, afirmou o deputado Samuel.
 
Fonte: Faxaju

Postagens populares