Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Deputado Federal Capitão Augusto: Nota de esclarecimento – a verdade por trás da PLP 257

Foram excluídos do PLP 257 os artigos que proibiam as promoções, concessão de quinquênios e sexta-parte, aumento da contribuição previdenciária, venda da licença-prêmio, etc…

Capitão Augusto. Arquivo Aspra

Está circulando nas redes sociais uma lista dos votos dos deputados em relação ao PLP 257. O título da postagem ardilosamente leva a acreditar que os deputados que votaram “sim” foram a favor do congelamento dos salários dos servidores públicos. Isso não é verdade! A política exige maturidade e capacidade para o diálogo. Nada na política moderna se consegue no grito. Desde o início dos debates sobre o PLP 257 tenho me dedicado em defender os direitos e interesses dos policiais militares.

Foram muitas negociações e articulações políticas. Juntamente com deputados representantes dos policiais militares de outros Estados, fui até o gabinete do Ministro da Economia para esclarecê-lo sobre a realidade do policial militar e obtive o seu compromisso de respeitar os direitos dos policiais, falamos com o Presidente Michel Temer e com os líderes dos partidos. Longe dos holofotes e das câmeras de TV, também foram intensas as articulações de bastidores junto aos demais deputados para conquistarmos o apoio às nossas demandas em relação ao PLP 257.

Compromissos foram assumidos, concessões foram feitas e, ao final, após muito diálogo, conseguimos a exclusão do texto do projeto de todos os itens que nos prejudicavam. Tanto é que fiz um vídeo horas antes da votação e fiz vários texto a cada conquista que foram divulgados nas redes sociais tranquilizando todos e já antecipando que o projeto não nos atingiria. Só para relembrar, foram excluídos do PLP 257 os artigos que proibiam as promoções, concessão de quinquênios e sexta-parte, aumento da contribuição previdenciária, venda da licença-prêmio, etc… Após o acordo, o único item que permaneceu foi o de conceder aumento de salário em índice superior ao da inflação do ano anterior.

Observe-se que, ao contrário do que induz a indigitada postagem, não votei a favor do congelamento dos salários dos policiais militares, muito menos com o texto original. Aliás, não haverá congelamento de salário, ficou a limitação do aumento salarial ao índice da inflação do ano anterior. Entretanto, recorde-se que há 3 anos o Governo do Estado não concede qualquer aumento salarial aos policiais militares, nem mesmo a reposição inflacionária. Portanto, se o Governo paulista conceder pelo menos a reposição inflacionária nestes próximos 2 anos já será uma grande vitória.

Insisto, a politica é a arte do diálogo, da negociação, das conquistas e concessões recíprocas. De nada adianta ser eleito e não conquistar benefícios para os policiais. É triste ver que depois de tanta luta contra os itens ruins da 257 e sairmos vitoriosos, ver pessoas desvirtuando os fatos e tentar induzir os policiais a acreditarem fomos contra a classe.

Policial Militar, você pode ter a certeza de que continuarei trabalhando pelos senhores e senhoras, que jamais irei me desviar da luta pela defesa e conquista de direitos aos policiais militares. Fui eleito para alcançar resultados efetivos para os policiais militares e este é e será o meu compromisso até o último dia do meu mandato. E isto somente se consegue através do debate, da articulação e da negociação política madura.

Foi assim que, já no meu primeiro mandato, conquistei a condição de vice-líder da 5ª maior bancada da Câmara dos Deputados e de vice-líder do governo, posições que abrem portas e facilitam as negociações políticas. Foi assim que, com menos de 1 ano de mandato, consegui aprovar na Câmara dos Deputados uma Emenda Constitucional que confere direitos políticos plenos aos policiais militares, inclusive com votos favoráveis de opositores históricos da Policia Militar. Foi assim que apresentei e conquistei a aprovação de importantes projetos de lei que conferem direitos àqueles que entregam suas vidas para defender o próximo.

Já somos poucos aqui para defender a PM, é uma hora de comemorarmos a grande vitória em cima da PLP 257 e não de estimular a desunião. Muitos que estão nessa lista são amigos da Polícia Militar, votam sempre com a gente, nos defendem nas Comissões, participaram das negociações com o governo, por isso mesmo assumiram a compromisso de votar caso todos itens ruins fosse retirados, o que de fato houve, pois sabíamos que na hora da votação que a 257 não nos atingiria, já estava acordado com os líderes e governo.

Note que dentro dos que votaram “não” estão os deputados do PT, PCdoB e PSOL, ironicamente os mesmos que apresentaram o projeto PLP 257 original que arrebentava os servidores públicos, para ver que nem sempre quem votar “não” é amigo e quem votar “sim” inimigo.

Ingressei como Soldado na Policia Militar em 1988, como praça e oficial conheço bem a realidade policial, saí com salário proporcional devido a eleição, abri mão de chegar ao posto de coronel e aposentar com salarial integral, ostento a farda com orgulho desde o primeiro dia e assim será até o último, jamais faria algo para prejudicar os policiais. Adoto essa política de resultados, e quando chegarmos no final de 2018, analise quem realmente lutou por você e alcançou os resultados políticos concretos que os policiais militares sempre desejaram, e dessa forma, votem nos melhores candidatos.

Fonte: Policial BR/Facebook Capitão Augusto

Postagens populares