Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

sábado, 18 de julho de 2015

Sergipe tem hoje cinco mil mandados de prisão em aberto para serem cumpridos

O que parece estar ruim, pode ficar ainda pior. Isso se a policia civil do estado de Sergipe cumprir os cinco mil mandados de prisão que estão em aberto, à espera do cumprimento. Onde colocar os presos, se as delegacias e presídios estão superlotados.

A segurança pública em Sergipe tem sido motivo de muita preocupação não só para os governantes, mas também para os operadores da segurança, no caso, as policias civil e militar, já que o sistema prisional está superlotado, além das delegacias que estão com excesso de presos, inclusive algumas delas, com mais de 70 pessoas. Há ainda os presídios que estão sendo ocupados com pelo menos 70% a mais de sua capacidade.

Essa preocupação deve aumentar. Declarações feitas na manhã desta sexta-feira (17), pelo delegado de policia civil, Cássio Viana, é de que em Sergipe, há cinco mil mandados de prisão em aberto e que devem ser cumpridos.

O delgado Cássio Viana concedeu entrevista ao programa Jornal da Ilha na manhã de hoje e fez uma explanação sobre o que está ocorrendo com a segurança pública no estado. O delegado explicou que “a segurança não é um problema apenas dos operadores da segurança, que são as policias civil e militar. A segurança pública é um problema que deve ser discutida também pelas secretarias e outros órgãos. A falta de segurança atrapalha a educação, a saúde, enfim, atrapalha tudo e a nossa policia vem fazendo o seu papel, efetuando as prisões. Mas não basta apenas prender”, explicou Cássio.

Ele falou também do número de crimes que são elucidados no estado, destacando que as prisões ocorrem, porém não está havendo local para colocar os presos. O delegado falou ainda do trabalho que está sendo desenvolvido pelos agentes, delegados e escrivães de policia. “Esse trabalho tem dado certo por conta de uma equipe de trabalho que há nas delegacias. Temos bons jogadores, só precisamos organizar o time”, defendeu o delegado Cássio Viana, se referindo aos policiais civis que hoje ficam em delegacias responsáveis pelos presos e com isso, devido ao número reduzido de agentes, as investigações acabam sendo prejudicadas.

Ao final da entrevista, Cássio Viana falou sobre as estatísticas de recuperação de veículos no estado, afirmando que hoje mais de 50% dos veículos furtados, são recuperados e que esse número de recuperação aumentou 82% em relação ao ano de 2014.

Munir Darrage

Fonte: Faxaju

Postagens populares