Conheça a ANASPRA

Postagem em destaque

Parceria Aspra Hapvida: descontos nos planos de saúde para associados Aspra Sergipe

Prezado Cliente, A parceria Divicom Hapvida , leva aos Associados da ASPRA, condições especiais com preços bem reduzidos para aquisi...

terça-feira, 28 de julho de 2015

Estado de Sergipe não tem como prover reajuste salarial, diz Sefaz

Os servidores do Estado de Sergipe que aguardam ansiosos pelo anúncio do reajuste salarial para este ano vão ter que continuar esperando. Isso porque, no momento, segundo a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), o aumento é impraticável. Em entrevista à TV Sergipe no começo da tarde desta terça-feira (28), o secretário da pasta, Jeferson Passos, voltou a afirmar que as contas do Governo ainda passam por dificuldades.

“As receitas estão menores que as despesas. Fechamos o primeiro quadrimestre e não tivemos condição de propor o reajuste salarial. Estamos aguardando o fechamento do segundo quadrimestre em agosto, que será divulgado no mês de setembro, mas, no momento, o Estado não tem condições de prover nenhum aumento. Estamos lutando para manter a regularidade dos salários devidos”, afirmou Passos. Além da crise econômica que assola todo o país, com quedas consecutivas da atividade econômica, o secretário atribui as dificuldades em controlar os gastos à previdência social.

Em abril, F5 News mostrou que Sergipe é o quarto Estado do país que mais gasta com aposentados e pensionistas, correspondendo a 24,6% da Receita Corrente Líquida, algo em torno de R$ 1, 475 bilhão. Desde abril o Estado voltou a ter que desembolsar cerca de R$ 70 milhões por mês para cobrir o déficit da previdência, que vinha sendo aportado pela antecipação de royalties.

Segundo Jeferson, Sergipe ainda está acima do limite prudencial. “Ano passado chegamos a estar acima do limite máximo de 49% (da Lei de Responsabilidade Fiscal), reduzimos para 47,97%. Temos dois quadrimestres seguidos de redução, mas ainda estamos acima do limite prudencial de 46,55%. O esforço que o Estado vem fazendo no controle das despesas e na busca de aumentar as receitas próprias tem contribuído para melhora do índice, mas a velocidade de queda não tem sido a esperada, principalmente porque as receitas transferidas da União têm frustrado e, hoje, não temos receitas de royalties porque antecipamos tudo do ano passado”, completou o secretário.

No mês de junho, o vice-governador Belivaldo Chagas (PSB) chegou a afirmar que o anúncio poderia ser feito naquele mês. À época, ele disse ao F5 News que não vê incompreensão por parte dos servidores e garantiu que o Governo está aberto para o diálogo. “A Casa Civil foi orientada pelo governador para, nesse primeiro momento, ouvir a todos”, disse.

Nesta terça-feira (28), o Governo divulgou o calendário de pagamento para o mês de julho. Parte dos servidores receberá os salários em duas parcelas. Confira o cronograma

Fonte:  F5 News

Postagens populares